logo IMeN

Avaliação e orientação nutricional pré operatória

Rosana Perim Costa,
Camila Andrade Pereira, 

Daniel Magnoni

 

O estado nutricional exerce importante influência na evolução pós-operatória de pacientes hospitalizados. A desnutrição está associada à maior incidência de infecções, complicações pós-operatórias, morbidade e mortalidade.1

A prevalência da desnutrição nos hospitais é alta (48%), conforme dados do Inquérito Brasileiro de Avaliação Nutricional (IBRANUTRI). A importância do diagnóstico e do tratamento da desnutrição torna-se nítida à medida que ocorrem associações entre desnutrição e maior frequência de complicações  como retardo na cicratização, elevação da taxa de infecção, maior morbidade e mortalidade e, consequentemente maior permanência e custo da internação hospitalar. 1

A avaliação do estado nutricional tem como objetivo identificar os distúrbios nutricionais, permitindo assim uma intervenção adequada com objetivo de auxiliar na recuperação e/ou manutenção do estado de saúde do paciente.2

Os métodos abaixo são os mais utilizados para uma adequada avaliação do estado nutricional (Quadro 1).2

 word1.jpg  Anexo 1
 word1.jpg  Anexo 2
 word1.jpg  Anexo 3

 

Referências Bibliográficas

1WAITZBERG, D.L.; CIFFA, W.T.; CORREIA, M.I.T.D. Inquérito Brasileiro de Avaliçaõ Nutricional Hospitalar (IBRANUTRI). Revista Brasileira de Nutrição Clínica. 14:124-34, 1999.

2 KAMIMURA, M.A.; BAXMANN, A.; SAMPAIO, L.R.; CUPPARI, L. – Avaliação Nutricional. In: Cuppari, L. Nutrição Clínica no Adulto, Manole, 2002, pp. 71-109.

3 DUARTE, A.C.; CASTELLANI, F.R. Semiologia Nutricional. Rio de Janeiro, Axcel, 2002, pp.17-57; 59-64.

4 SALVINO, R.M.; DECHICCO, R.S.; SEIDNER, D.L. Perioperative nutrition support: who and how. Cleveland Clinic Journal of Medicine, 71:345-351, 2004.

5 KING, M.S. Preoperative Evaluation. American Family Physician, 62:387-396, 2000.

6 McCLAVE, S.; SNIDER, H.; SPAIN, D. Preoperative Issues in Clinical Nutrition. Chest, 115:64S-70S.

7 FEDERAÇÃO LATINO AMERICANA DE NUTRIÇÃO PARENTERAL E ENTERAL. Curso Interdisciplinar de Nutrição Clínica - CINC, 2002.

8 RAVASCO, P.; CAMILO, M.E.; GOUVEIA-OLIVEIRA, A.;  ADAM, S.; BRUM, G. A critical appoach to nutritional assessment in critically ill patients. Clinical Nutrition, 21:73-77, 2002.

9 MARIN, L.A.; SALIDO, J.A.; LÓPEZ, A.; SILVA, AUGUSTÍN. Preoperative nutritional evaluation as a prognostic tool for wound healing. Acta Orthop Scand, 73:2-5, 2002.

10 KINN, S.; SCOTT, J. Nutritional awareness of critically ill surgical high-dependency patients. British Journal Of Nursing. 10:704-709, 2001.

11 KUDSK, K.A.; REDDY, S.K.; SACKS, G.S.; LAI, HC. Joint Commission for Accreditation of Health Care Organizations Guidelines: too late to intervene for nutritionally at-risk surgical patients. JPEN. 27:288-290, 2003.  

12 MacFIE, J.; WOODCOCK, N.P.; PALMER, M.D. et al. Oral Dietary supplements in pre- and postoperative surgical patients: a prospective and randomizes clinical trial. Nutrition. 16:723-728, 2000.

13 CROOK, M.A.; HALLY,V.; PANTELI, J.V. The importance of the reffeding syndrome. Nutrition. 17:632-637.

IMeN - Instituto de Metabolismo e Nutrição
Rua Abílio Soares, 233 cj 53 • São Paulo • SP • Fone: (11) 3287-1800 • 3253-2966 • administracao@nutricaoclinica.com.br